Sunday, October 30, 2016

Who Wants to Be the World's 5th Largest Economy? Plese, STOP THIS SHIT


"L'ossessione dello sviluppo è cosí efficace nel nostro 
tempo, perché coincide col progetto biopolitico di 
produrre un popolo senza frattura." 
Agamben, Homo Sacer
"O progresso é uma ação de despejo em execução."
Iberê Camargo, Gaveta de Guardados



— a description from HELL, that is, of Sao Paulo's public transport system at a time when Brazil was expected to become the world's fifth-largest economy (laurels to right and leftwing politicians, PT and PSDB alike): 

"At rush hour commuters can line the subway platform ten people deep, and when the train pulls in, spitting out a few passengers, the crowd outside will do its best to ram its way into the crowd inside. You'll see people half-emerging from the doors, and still someone will run up and press herlself against them, seeking to enter by osmosis. Station attendants wedge people in so the doors can close. The bus experience is similar, except without air conditioning; bad shocks lurch you into sweaty strangers" (Alex Cuadros, Brazillionaires, p. 10). 

#tvplimplim
#PSDBemManiacos
#foratemer
---------------------------------------------------------------------------------------------

The mistake is the same: to complain against Lula with dictatorship nostalgia & to celebrate Lula as a watershed. Actually, both the military government and Lula embraced a desenvolvimentista program, backed by similar coalitions and even the same companies (with the help of people that nowadays support Michel Temer's government, such as Paulo Maluf and Delfim Netto): "Camargo Correa wasn't the only contractor to acquire power in those years. A few others leaned on regime friendships to grow their businesses—including Odebrecht..." (Alex Cuadros, Brazillionaires, p. 44).

"Since 1970, a fifth of Brazil's Amazon rain forest has been slashed and burned, an area nearly equal to that of France and Germany combined" (Brazillionaires, p. 61-62).

Roberto Saviano (L'Espresso, 2013):




















=======================================================
- Getting there: the rush to turn the Amazon into a soy transport corridor (Mongabay);
- Amazon rainforest's final frontier under threat from oil and soya (The Guardian);
- Political upheaval threatens Brazil's environmental protections (Nature) 

**************************************************************

You won't see the things displayed in the pictures below in discourses of either right or left-wing politicians. All of them advocate economic growth. You also won't see them in media channels like Rede Globo (#PlimPlim) or RBS (an affiliate of Globo in the South of Brazil), which actually benefit from economic growth, sometimes in the most hoggish way.
But this is what follows an undertow, when the ocean throws up everything people have been disposing of near it.
The pictures are of a stretch of coast in the Northeast region of Rio Grande do Sul, Brazil. This is a small beach, which used to be clean.
I believe that garbage concessions in many cities are just criminal, almost mafia-like (and we need a Roberto Saviano here to expose them). On the other hand, people cast garbage away irresponsibly, thinking that the government will automatically take care of it.

***See also here "Garbage (Plastic Debris)" for more images of the same region (Torres, RS/Brazil)













































**************************************************************
Mario Sergio Conti (Globonews) interview avec José Arthur Gianotti
(a philosophe brésilien beaucoup plus intérressant que 
Marilena Chauau et Márcia Turíbulo):


Bonna Petit!!! (A/Z, 2017): 

***NEW, about the Venezuela's crisis (12/02/2019): 


"El gobierno de Hugo Chávez, que hace veinte años despertó alguna esperanza de cambio de esa realidad, al menos en el discurso, también quedó atrapado en la lógica de “la maldición de la abundancia” y de la funcionalidad a los intereses de grandes capitales transnacionales (entre rusos, chinos y demás, e incluso norteamericanos)...
"En especial, con Maduro en el poder luego de la muerte de Chávez, la represión adquirió un tinte brutal que, junto con la caída de los ingresos petroleros, transformó al “clientelismo” político en un burdo uso de la fuerza y del chantaje. Así, al ahogar la participación ciudadana sobre todo el madurismo terminó por vaciar la democracia, tendencia irreversible por más consultas repetidas hechas al pueblo en las urnas."
"Con esto arribamos a una explicación profunda: en la periferia capitalista, el hiperextractivismo -y la consecuente falta de transformación estructural- camina de la mano del hiperpresidencialismo, que cobija y alimenta el autoritarismo y la corrupción. O en palabras de Eduardo Gudynas, “las distintas asociaciones entre extractivismos y corrupción se articulan entre sí, derivando hacia situaciones que erosionan la calidad de la democracia”, ahondando la violencia consustancial a los extractivismos (situación vista también en otros países extractivistas, con gobiernos conservadores o progresistas, como es el caso de Ecuador y sus patologías de la abundancia)."
"Y son estos gobiernos hiperpresidencialistas los que atienden de manera paternalista y clientelar las demandas sociales obteniendo recursos de la ampliación de los extractivismos, configurando el caldo de cultivo para nuevas conflictividades sociopolíticas y ecológicas. Tal como se constata con el fin del reciente ciclo de gobiernos progresistas, no se enfrentaron estructuralmente las causas de la pobreza y marginalidad, menos aún la matriz productiva primario exportadora y dependiente (más cuando se toma en cuenta que muchos sectores burgueses que se “enchufan” al proyecto clientelar de hecho lucran de la dependencia y el estatus quo). Igualmente los significativos impactos ambientales y sociales, propios de estas actividades extractivistas a gran escala, aumentan la ingobernabilidad, lo que a su vez exige nuevas respuestas represivas…"
"En este complejo entorno emerge el actual conflicto venezolano. Las presiones e intereses del imperialismo occidental chocan con las del imperialismo de oriente, como Rusia y sobre todo China. Como plantea Emiliano Terán Mantovani, “China es también responsable de la crisis venezolana actual”; Rusia tampoco se queda atrás con los multimillonarios préstamos entregados (e incluso con las importantes ventas de armamento al país caribeño)," (Alberto Acosta, Venezuela y la guerra por el excremento del diablo, Equador Today);


See also:
- Nova Ameaça ao Meio-Ambiente;
- Environmental Issue (Brazil);
- Banality of Evil in Brazil;
- Brazil's After Rousseff's Impeachment;
- A Place Where Everthing is Permitted;
- List of Brazilian Infamous Esquerdofrênicos;
- Humanitarian Rhetoric;
- Land of the Southern Lapwing;
- Torres (Northeast of Rio Grande do Sul);
- Garbage (Plastic Debris, Coast of Rio Grande do Sul);

And also:
- Instead of Revolution: démontage;

Friday, October 28, 2016

B4 Trump Turns Real: BANALITY OF EVIL IN BRAZIL

"Sinistro!!!"
Gerald Thomas, Entre Duas Fileiras


Against a communist dictatorship that HAS NEVER existed in Brazil, the right in the country (PSDB, MBL, Globo) has now institutionalized a dictatorship and STATE OF EXCEPTION.

*****This IS SERIOUS: 



















































**************************************************************

The Eighteenth Brumaire of Brazil's 1964:

"Ipês's function was to unite business leaders and military officers in a conspiracy to take down João Gulart... It coordinated with the American ambassador and the CIA. Comparing the Forbes list with one of Ipês's backers, I saw some of the most powerful families in Brazil today—Klabin, Gerdau, Ermírio de Moraes—on both. It dawned on me that many of Brazil's great fortunes contained the traces of crimes committed in the name of keeping the economy free...
A weatlhy cattle rancher from down south, Goulart was no commie, even if he did have radical proposals like redistributing land and capping rents... Radio stations ran Ipês propaganda claiming the Soviets had infiltrated Goulart's government..." (Alex Cuadros, Brazillionaires, p. 39); 

#foratemer
#PMcovarde
#PSDBemManiacos
#MBLixo
#tvplimplim
#bundi
-----------------------------------------------------------------------------------------------

One thing explains why international media keep more or less neutral in relation to Temer’s excesses. The Workers Party really screwed things up. While raising consumerism, both Lula and Dilma backed things such as Eike Batista's Megalomaniac Empire (a bubble of speculative capital) and dealt irresponsibly with notorious corrupted institutions such as FIFA. 
In the case of Brazilian universities, they poured money into a system wrecked by bureaucracy, cronyism and even nepotism. People get undergraduate and graduate degrees without hope for proper jobs. In the humanities, most thesis and dissertations are not even well-written. Generally, they do nothing but help stablished academic cliques to get more funds. It is a house of cards unable to check the fascist mentality fostered by consumerism.*** 
Temer however represents the worse of the Workers Party legacy. Together with PSDB (#PSDBemManiacos), MBL (#MBLixo), Globo (#TVPlimPlim) and Bandeirantes (#Bundi), he hopes for nothing but tightening the belt of the general population to keep exactly the same old system running without major losses for the 0,0001%.

The following was written about a time Brazil was governed by Fernando Henrique Cardoso (#FHCinico) & PSDB: "São Paulo, a terra da desigualdade, onde um carro de R$ 300.000,00 disputa espaço com o catador de papelão, onde o almoço mais caro é visto pelo menino que não come há três dias" [São Paulo, land of inequality, where a R$ 300.000,00 car fight over space with the garbage scavenger, where the view of the most expensive lunch tantalizes the kid starving for three days] (Ferrez, Capão Pecado, p. 173).

***"O problema é que, por uma conjugação única de circunstâncias históricas e culturais, a universidade pública brasileira, que cresceu no Brasil de forma tentacular a partir dos anos 1970, e seguiu num movimento de expansão que prossegue até hoje, acabou por se transformar numa gigantesca estatal, engessada em todas as suas instâncias transformadoras, vítima de uma centralização absoluta, e de fato consentida... a ditadura militar acabou por criar as bases da universidade com que a esquerda dos anos 1970 sonharia: um certo espírito de quartel... Não é meu interesse aqui discutir a universidade pública brasileira; é até possível que esse seja mesmo o melhor modelo para um projeto de popularização de acesso ao terceiro grau, projeto que por princípio joga para segundo plano o horizonte da excelência acadêmica, uma excelência radicalmente incompatível com o modelo..." (Cristovão Tezza, O espírito da Prosa, Rio de Janeiro: Record, 2012, p. 145-46). 
---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---//---/


A letter to the journal El Pais (never published):


O que é difícil engolir num texto como o publicado por Eliane Brun em sua coluna do dia 04 de janeiro de 2019 ("O homem mediano assume o poder") é a total falta de senso crítico com relação à falência moral, quer dizer, em última instância, real, de figuras da esquerda tradicional como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Estou utilizando a palavra "real" em termos do senso comum, mas também do discurso psicanalítico, de Lacan a Deleuze, pode-se escolher. Trata-se supostamente da mesma base teórica da perspectiva da qual autores como Eliane Brun ainda partem. Porque, fazendo referências explícitas ou não, aquilo que dizem não deixa de soar como uma versão um pouco requentada de pseudo-teoria crítica (que absorve tanto o marxismo quanto a psicanálise e deveria fazê-lo em suas versões mais ousadas). Mas digo pseudo-teoria crítica requentada, porque, em última instância, Eliane traça uma linha dicotômica entre o bem e o mal, o excepcional e o ordinário/mediano, num terreno que, segundo a própria teoria crítica, em suas versões mais sofisticadas (e até mesmo segundo o senso comum), é pantanoso e escorregadio demais pra esse tipo de demarcação. 

Pode-se tomar como fato consumado a excepcionalidade da trajetória histórica de Lula até a presidência? Não foi numa única eleição que ele chegou lá, e a história dele como sindicalista poderia ser dita antes exemplar que excepcional. Mesmo assim, se Jair Bolsonaro chegou onde chegou foi porque Lula, independente dessa suposta excepcionalidade, incorporou e se tornou representante de uma lógica tão universalizante que a longo prazo ela se autoinviabilizou e se revelou vazia. Os que pretendem que essa suposta excepcionalidade permaneça inabalável e incólume até hoje (senão projetada por toda eternidade do horizonte histórico) têm de se valer do álibi de raciocínios ad hoc como a narrativa do golpe, da manipulação midiática, do imperialismo. 

É exatamente a mesma lógica que sustenta, até hoje, nas universidades, toda uma rede de proteção artificial a esses mesmos intelectuais que idolatram políticos como o Lula (mas até poderia ser o próprio Bolsonaro ou um Fernando Henrique), permitindo a circulação ad infinitum de um discurso muito bem intencionado, mas generalista e manjado que, a longo prazo, não foi e não é capaz de viabilizar nenhuma mudança estrutural nem mesmo dentro do seu quintal, quer dizer, das próprias universidades. Seguem os concursos e seleções com cartas marcadas, as tramoias nas agências de fomento, o compadrio generalizado, o plágio descarado na pós-graduação, o favorecimento dos discípulos e coleguinhas amigos, o analfabetismo funcional, etc. 

Então você tem 2013, e depois a Dilma "sendo obrigada" a adotar da forma mais descarada uma política neoliberal que era a cópia exata daquilo que, até então feito de espantalho, tinha permitido justamente ao Lula (de forma extremamente reativa) se tornar essa suposta excepcionalidade que pra alguns ele permanece sendo até hoje! 

E como ele, Eliane Brun nunca vai deixar de ser aplaudida... ad infinitum! Ao menos dentro dos quadros dessa mesma academia, dessa burocracia kafkiana sem fim (mesmo Eliane tendo construído um percurso ímpar e independente, mas no fundo dialogando com os bem formados). 

Exceto se Jair Bolsonaro se revelar, concretamente, algo diferente do medíocre consumado que estão imaginando que ele seja... E isso vale pro bem e vale pro mal. E as pessoas que pretendem falar de excepcionalidade histórica, deviam se lembrar o quanto escorregadio e pantanoso eh realmente esse terreno. O neoliberalismo e a globalização, fizeram, por exemplo, muito mais pela "emancipação" efetiva de mulheres e outras minorias que toda verborragia politicamente correta de colunistas e acadêmicos. E minha posição não é anti-intelctualista. O que se requere é mais, não menos inteligência, e sobretudo mais senso crítico. Justamente pra se poder fazer frente a forças de ordem concreta. Eliane Brun, é claro, não pertence à academia, mas o tipo de texto que veicula, como o publicado nessa coluna, parece a quintessência do discurso acadêmico oficial no melhor e no pior sentido, universalizante e pseudo-universalizante, tão bem intencionado quanto anódino, acrítico, estéril.
======================================================

Invasion of MST's school Florestan Fernandes by the police. Wagner Moura's testimony.


Bonna Petit!!! (A/Z, 2017): 


***O Galho mais Alto de um Pau Gigante (Revista TriploV);

- Milícia no Rio de Janeiro: como é a vida em Rio das Pedras, bairro dos suspeitos da morte de Marielle (BBC);
- Flávio Bolsonaro: entenda as suspeitas e o que o senador eleito diz sobre elas (BBC);- Como Flávio Bolsonaro ocupou um cargo na Câmara dos Deputados enquanto fazia faculdade e estágio no Rio (BBC);
Bolsonaro's Davos debut overshadowed by growing scandal around son (The Guardian);
'Climate of panic': bombings in Brazil reveal growing power of gangs (The Guardian);
- The Corruption Cabinet: Jair Bolsoaro Promised to end corruption in Brazil, then he appointed an extremely Corrupt Cabinet (The Intercept);
- Democracia Brasileira foi Corroída, diz instituto francês (DW);
- Brazil is in Crisis (The Guardian);
- CUNY Students Support Brazilian Student Occupations (Left Voice);
- Une adolescente brésilienne pour sauver l'éducation du pays (Europe 1);
- Brazilian schoolgirl's speech on education funding goes viral (BBC);
- Au Brésil un millier de lycées et d'universités occupés contre les politiques d'austérité (Basta!);
- O Grande Irmão: Abin tem megabanco de dados sobre movimentos sociais (Intercept);
- Como foi o ato contra a PEC em 50 Cidades, 18 Estados e 3 Países (Ninja);
- Conheça os bilionários convidados para "reformar"a educação brasileira (The Intercept);
- Tortura em Brasília (Lenio Luiz Streck);
- Educadores se unem a policiais para espionar estudantes (Ponte);

See also:
- Environmental Issue (Brazil);
- Instead of revolution: démontage;
- Who Wants to Be the World's 5th Largest Economy?
- Banality of Evil in Brazil;
- Brazil after Rousseff's Impeachment;
- A Place Where Everything Is Permitted;
- List of Infamous Brazilian Esquerdofrênicos;
- Humanitarian Rhetoric;
- Land of the Southern Lapwing;
- Torres (Northeast of Rio Grande do Sul);
- Garbage (Plastic Debris, Coast of Rio Grande do Sul);

Tuesday, October 04, 2016

God Save the Queen (Blake's Palace of Wisdom)


"... e, uma vez, apaguei de repente, caí com a cabeça em cima dos pratos e elas
me ajudaram, com massagens, estímulos e mais drogas, é lógico."
"... virei mentor dum garoto judeu e gay... Eu dizia, você não acredita em nada?
Marilyn Monroe? Elvis Presley, George Harrison?"
Júpiter Maçã, A Odisséia

"In India, many people visit holy men and women for their darshan, literally their
look, which is believed to confer great blessings. Perhaps an unconscious survival
of the same kind of belief is involved in the popular desire to see in person the Queen
of England, the President of the United Sates, the Pope, pop stars, or other luminaries."
Rupert Sheldrake

"Pure experience is an animated state with maximum freedom in which there is not
the least gap between the will's demand and its fulfillment."
Kitaro Nishida



















John Lydon & Sex Pistols.
Pictures taken from the Internet.
==============================















Andy Warhol, Lou Reed, Nico & The Velvet Underground.
Pictures taken from the Internet.
=====================================













































































Kurt Cobain. Pictures taken from the Internet.
=====================================



































Me from Mommy Dearest Photo Album.
=====================================








Presuming Ed from 
Bruce Robinson's
Whitnail and I (1987)








Anselm Kiefer
Unternehmen Seelöwe (1975)
picture taken from 
Daniel Arasse's Anselm Kiefer




Devenir Musicien (A/Z):


Pillage (A/Z):



See also:
- Kur-d-t My Ghost;
- Alice in Chains (Moore Theatre, Seattle, 1990);
- Genug! Manifesto